quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Nápoles, Elena Ferrante e outras viagens...

Por: Adriana Aguiar Ribeiro

Todo mundo que lê o blog sabe que adoro viajar. E acho que tem noção também que adoro ler. Às vezes me empolgo de tal maneira com certos livros que acabo por querer conhecer lugares onde são relatadas as histórias. 

No caso de Molching, cidade alemã de “A Menina que Roubava Livros”, descobri que não dá para ir lá. Como conto aqui no blog, é uma cidade fictícia.









Os livros da chilena Isabel Allende são grandes responsáveis pelas muitas idas ao Chile. Em nossa última viagem a Santiago do Chile, fomos ao Museu Histórico Nacional certos de que veríamos o quadro de Inés Suaréz, que retrata uma das poucas mulheres espanholas em batalhas pela conquista da América. Conheci esta pintura, pois ilustra a primeira página do livro "Inês da minha Alma", de Isabel Allende e desde então coloquei em minha agenda visitar a obra exposta no museu. Infelizmente, na semana em que fomos lá, a sala onde fica exposto o quadro estava fechada para reforma. Uma pena! Mas isso virou pretexto para uma próxima viagem à cidade. São de Isabel Allende também livros como "A filha da fortuna", bom para quem tem interesse na cultura do Chile e da Califórnia.  "A ilha sob o Mar", leitura perfeita para quem está indo para o Caribe, e outros como "A Casa dos Espíritos", "O caderno de Maya" e "Paula", são exemplos de livros da escritora que têm boas passagens em regiões diversas do país.





Os escritores estão também representados em importantes museus como La Chascona, a casa de Pablo Neruda, também em Santiago do Chile. Ou a Casa do Rio Vermelho, do casal de escritores Jorge Amado e Zélia Gattai, que fica em Salvador. Ambos os museus são imperdíveis de se visitar. 


Nosso próximo foco de viagem é a Itália e, por conta da escritora Elena Ferrante, italiana que escreveu a novela napolitana com quatro livros (A Amiga Genial, História do novo sobrenome, História de quem foge e de quem fica e A criança perdida), nos empolgamos em conhecer Nápoles. Os livros da escritora prendem, surpreendem e ensinam. Aprende-se muito acerca da sociedade, da política e geografia local de Nápoles e da Itália. E, resultado da leitura dos livros da Elena Ferrante, já anotei em minha cadernetinha de viagens que precisamos conhecer lugares cenários dos livros: Feltrineli (uma livraria tradicional napolitana), Piazza dei Martiri (praça principal da cidade), Via Caracciolo (avenida à beira mar), Vomero (elegante bairro de Nápoles), ViaTribunali (no centro histórico) e o vulcão Vesúvio... Bem, esses são lugares extraídos de passagens dos livros. Pois, pesquisando na internet, encontrei mais uma quantidade de dicas sobre o que fazer em Nápoles. Inclusive a visita a Pompeia, cidade  brutalmente destruída pela erupção do Vesúvio em 79, D.C.

E você? Já foi a Pompeia? Já leu algum livro que foi inspiração para uma viagem? Envie para a gente seus comentários e compartilhe sua experiência com os leitores do Viajando com Puny.




Clique aqui para ler mais sobre a Itália.
Clique aqui para ler mais sobre o Chile.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!