domingo, 10 de janeiro de 2016

Praias de Azeda e Azedinha: a gente sempre volta lá!

                                                                                                Por: Adriana Aguiar Ribeiro

O primeiro post deste blog foi ao ar em 12 de fevereiro de 2012. Na época não tirava tantas fotos voltadas para a publicação. Nem olhava as coisas com um olhar tão detalhado. Hoje, em cada lugar que visito, lembro dos leitores do blog e penso cada coisa que poderia ser útil para contar aqui. Por isso, antes que complete quatro anos, vamos detalhar melhor o tema abordado naquela matéria: as Praias de Azeda e Azedinha, em Búzios.


Se você já conhece Azeda e Azedinha, sabe o quanto encantador é aquele cantinho de Búzios. Se você ainda não esteve lá, recomendo que coloque em sua lista de lugares a visitar sem falta!

Azeda e Azedinha são duas praias coladas uma à outra. A primeira é a Azeda. E logo após, fica Azedinha. Ambas as praias são pequenas, com estreita faixa de areia. Azedinha é a menor. 

Não há residências no local, apenas um prédio desativado. A infra-estrutura é oferecida por ambulantes, que alugam cadeiras, guarda-sóis e oferecem um cardápio com bebidas, água de coco e pequenas refeições. A base deste comércio fica em barcos ancorados na areia da praia. 

A grande atração fica por conta das exuberantes paisagens no acesso às praias e das águas cristalinas e calmas de Azeda e Azedinha. As praias ficam na base de morros verdes, com mata abundante. O local é propício para snorkel.


Para chegar até estas duas praias há duas opções: 


1º pegar um táxi barco no início da Orla Bardot (saindo da rua das Pedras) ou na Praia dos Ossos. O passeio é agradável e proporciona bonitas vistas. Ao fim, você chegará direto nas praias.

2º ir até a praia dos Ossos (a pé ou de carro) e dali caminhar até as praias. A estrada pavimentada por paralelepípedo vai até o alto do morro. Dali em diante é necessário caminhar até as escadas (sim, construíram escadas em madeira, o que facilitou muito a descida pela trilha no morro) e descer. Não é um caminho acessível para quem tem dificuldade de mobilidade.

Para ler outros posts sobre Búzios, clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!