sábado, 14 de novembro de 2015

Partiu Buenos Aires!


Malas prontas. Pé na estrada. Partiu conhecer um pouco do que a nossa belíssima América do Sul tem a nos mostrar. Nesta viagem foram feitas duas “paradas”: a primeira foi em Santiago do Chile, a maior cidade do país, com direito a uma esticada até as estações de esqui; e a segunda foi em Buenos Aires, a segunda maior área metropolitana da América do Sul. Dois países que cativam facilmente: seja pela população bem família, arquitetura clássica ou pelos atrativos turísticos.

Na postagem de hoje vou falar um pouco da continuação de nossa trip, com destino para Buenos Aires.

Hora de dar bye bye para Santiago e partir rumo a Buenos Aires. Foram duas horas de voo. Como minha mãe havia visitado Buenos Aires há pouco tempo, fizemos um city tour por conta própria.
Fiquei admirada com a arquitetura sensacional que a cidade tem e preserva até hoje. Por outro lado, fiquei incomodada com os “câmbios ambulantes” que ficam na rua anunciando troca de moeda. “Troco dólar, peso, real”. É incrível como eles sabem que somos brasileiros. Não aconselho trocar dinheiro com esses ambulantes, já que esta prática é ilegal no país. Vá até as casas de câmbio ou veja no hotel se fazem o câmbio.

Visitamos a Casa Rosada, sede da presidência Argentina, a Plaza de Mayo, o Obelisco e Puerto Madero (com bons restaurantes e bares). Tudo isso de metrô também (como fizemos em Santiago).
Passamos bons momentos também nos Bosques de Palermo, que fica no bairro de mesmo nome. Ali há um roseiral, el rosedal, mas infelizmente fomos no inverno e a maioria das roseiras estavam podadas. Minha mãe foi no verão e contou que estava tudo lindo. Há também um Planetário, o Jardim Botânico e o Jardim Japonês. Este último tem entrada paga. Para chegar até aqui de metrô é possível (Estação Scalibrini Ortiz), mas tivemos que andar oito quarteirões ainda. Bem cansativo!

Outra parada obrigatória foi o Cemitério de Recoleta. Sim, um cemitério! Pode parecer estranho, mas é um dos pontos turísticos mais visitados da cidade. Neste cemitério somente personalidades são enterradas, como por exemplo Evita Perón, primeira dama argentina, General Alvear e Nicolas Avellaneda, ex-presidente da Argentina. A fama do cemitério veio por conta dos seus belíssimos túmulos, alguns que são considerados monumentos nacionais.

Ainda no bairro Recoleta, existe uma feirinha de artesanato maravilhosa, que ocorre nos finais de semana e feriados. Lá os feirantes vendem roupas, quadros, bijuterias e muitas outras coisas criativas.
Outra feirinha famosa é a de San Telmo, que vende cristais de famílias ricas da cidade, lembrancinhas, roupas, bolsas. Lá você também pode encontrar a estátua da Mafalda e sua turma para uma foto.

Quando o assunto é alimentação... As empanadas e alfajores são itens de degustação que não podem faltar numa visita à Argentina. Como amante do chocolate Milka, vi que a marca tem uma presença muito forte nas lojas de Buenos Aires: há barras de chocolates de diversos sabores e alfajores também. Além disso, não deixe de comer o chorizo com papas fritas (um bife grande, macio e bem grosso com batatas fritas), prato típico e delicioso.

Analisando o tratamento que recebi em Santiago, a população de Buenos Aires é bem mais fechada. Mas levo desses dois países lembranças de culturas tão próximas, mas bem diferentes de nós brasileiros.

A viagem valeu muito a pena!

Se você tiver dicas ou dúvidas sobre Buenos Aires, compartilhe aqui no blog com os outros leitores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!