sábado, 28 de fevereiro de 2015

Mal das Alturas - Cusco e Puno, Peru

Machu Picchu - Foto: Lia Crespo
Olá! Gostaria de chamar a atenção para um problema que não temos muito conhecimento, mas que rendeu muita preocupação na minha última viagem. Estava no Peru com uma amiga e o passeio incluía cidades de altitude elevada, 3400m Cusco e 3900m Puno.
Vocês já ouviram falar da doença das alturas? Ela afeta grande parte das pessoas que visitam locais de altitude elevada, mas em intensidades diferentes.  Quando estamos em locais muito altos, o nível de O2 no nosso organismo pode baixar a ponto de causar sérios danos! Em alguns casos mais graves, lesões cerebrais e cardíacas podem ocorrer. Eu não tive grandes problemas, apenas dores de cabeça e alterações na pressão arterial, que foram embora no segundo dia. Mas minha amiga teve insuficiência respiratória e um edema pulmonar. Os sintomas começaram com uma tosse seca insistente que achávamos que era uma gripe, seguida de muito cansaço.
Finalmente curada
Em Cusco acionamos o seguro e fomos atendidas com muita eficiência em uma clínica especializada, a Medical Network . A recomendação dos médicos foi que ela retornasse ao nível do mar, depois de dois dias em observação na clínica. Como tratamento para melhorar a hidratação das extremidades e a oxigenação, ela passou uma hora numa câmara hiperbárica. Precisou fazer muitos exames de sangue, eletrocardiogramas, tomou soro, antibióticos, diuréticos... O seguro providenciou as passagens (para nós duas mais um médico que nos acompanhou) e ela ficou com um cilindro de oxigênio até que chegássemos a um hospital em Lima para que ela fosse reavaliada e constatassem que ela estava bem.
Veja abaixo algumas recomendações do serviço médico que nos atendeu, para quem pretende  viajar para lugares altos:
• consultar um médico antes de viajar
• não viajar com anemia
• dormir bem, não viajar cansado
• não fazer grandes esforços, nem consumir bebidas alcoólicas e comer comidas leves no primeiro dia nas cidades altas
• não tomar chá de coca ou alimentos com cafeína pois aumentam ainda mais a pressão arterial
• descansar muito no primeiro dia de viagem (e antes)
• ao primeiro sintoma buscar o serviço médico
Graças a Deus voltamos ao nível do mar e pudemos seguir viagem. A Minha amiga ainda ficou alguns dias tomando medicamentos, mas ficou tudo bem.
Dica de viagem: nunca viaje sem um seguro de saúde. Eles não custam muito caro e podem nos salvar nesses imprevistos.

Um comentário:

  1. Ola! Qual seguro ela tinha contratado? recomendam?
    Me surpreendi com a orientação de não tomar cha de coca... As orientações que mais vejo pelos sites e por quem já foi é que tome...
    abs

    ResponderExcluir

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!